Ganesha + Meditação + Pranayama

Na aula da última quarta-feira (14/04/21) de Hatha Yoga, eu apresentei o mudra de Ganesha bem como uma meditação do Vijnanabhairava Tantra e um Pranayama! Praticamos ao final da aula e aqui estão, para vocês praticarem quando quiserem:


Existem várias histórias sobre Ganesha é um símbolo para Deus presente na tradição védica e também utilizado pela religião hindu. Ele é caracterizado por ter uma cabeça de elefante e corpo de gente e também popularmente conhecido como Senhor dos obstáculos. As histórias contam que ele é filho de Shiva e Parvati, a parte mais importante da sua mitologia envolve o seu nascimento, como ele obteve uma cabeça de elefante, como recebeu o poder de remover obstáculos e se tornou o Deus da fortuna.

Em um dos textos, Shiva teria dado o poder aos asuras e râkshasas (personagens da mitologia hindu) de derrotar os devas (deuses) em uma batalha. Ao saberem disso, os deuses pediram a Shiva que criasse um obstáculo para que não fossem derrotados. Shiva então cria dele mesmo um ser, Vighneshvara (outro nome de Ganesha), o senhor dos obstáculos. Vighneshvara, veio de uma parte do poder de Shiva situado no útero de Parvati. Logo que nasceu, ele criou obstáculos para o mal e ajudou os justos e corretos.

Outra história conta que os companheiros de Parvati a convenceram de que ela precisava de seu próprio servente, ela então decidiu criar um guardião para a entrada da casa, Vighneshvara. Quando Shiva tentou aproximar-se de sua mulher, Vighneshvara o impediu. Shiva ficou furioso e cortou sua cabeça. Ao perceber que Vighneshvara era seu filho também, Shiva busca uma cabeça para trazê-lo de novo a vida e o trouxeram a de um elefante morto. A cabeça só tinha um grande dente e transformou Vighneshvara no Deus com cabeça de elefante (gajânana), Ganesha. Shiva se desculpou apropriadamente e deu a Ganesha comando sobre seus demônios (ganas), adquirindo a função que o fez ganhar o título de Ganapati.

Outra versão faz de Vighneshvara uma importante ajuda na operação do karma. Vários deuses notaram que ações boas e más demandavam o mesmo esforço. Então eles pediram para que se criasse uma força que dificultasse as ações más. Shiva então o cria e Parvati se deslumbra com sua criação que apresentava as mesmas qualidades físicas de Shiva. Para evitar que Vighneshvara se transformasse em uma tentação para outras mulheres, ela o amaldiçoa com uma cabeça de elefante e uma grande barriga.

Ganapati tem um lugar proeminente entre as deidades Hindus como o Deus que remove todos os obstáculos. O puja (ritual de devoção) é feito para ele quebrando um coco nos santuários de templos. Eles acreditam que toda atividade deve começar com um prece a Ganapati para que remova todos os obstáculos e se alcance a realização desejada. A forma de Ganapati com suas grandes orelhas, tromba e grande barriga é interpretada filosoficamente pelos Hindus como um símbolo de abertura mental e receptividade aguda e alerta.


Além do mudra apresentado, você também pode cantar o mantra para Ganesha: Om Gam Ganapataye Namaha.


Prática:

Iniciamos a prática com o mudra para Ganesha fazendo a respiração completa Ujjayi. Além disso, li a meditação 50 do Vijnanabhairava Tantra que nos convida a acessar esse espaço para além das teias mentais, do emaranhado de pensamentos, desejos e ideias. O primeiro passo é permitir que o corpo seja permeado por consciência, depois direcionar a mente para um só ponto, permitindo então que ela se dissolva e penetrando a realidade (sutil).


O Chandra Pranayama pode ser feito utilizando o Vishnu mudra e inspirando só pela narina esquerda!