© 2023 por Tipo Diva Blog | Orgulhosamente criado com Wix.com

  • Black Instagram Icon

Ensinamentos do Jiu Jitsu: Resiliência

03.02.2017

Ontem teve treino de jiu jitsu na faculdade como de costume e além de ter sido muito bom, foi especial porque ganhei meu 4° grau na faixa branca. Nesse ano de 2017, eu me esforçarei para aprender a meditar, prestar atenção na respiração, nos pensamentos, refletir ao final de cada dia e principalmente manter o entusiasmo o qual é tão importante para motivar e transformar os dias ruins em suportáveis. Assim como foi dito na palestra da Brahma Kumaris, o entusiasmo é o oxigênio para a vida!! E pensando nisso lembrei de um livro (Não Nascemos Prontos!) do Mario Sergio Cortella o qual diz a respeito da falta de espanto perante novidades sobretudo no atual cenário moderno cuja característica  principal é o surgimento de novas tecnologias, de novas informações em períodos curtos de tempo. Essa fluxo intenso de novidades "acaba por considerar todo esse redemoinho cotidiano como sendo corriqueiro e "normal"". Dessa forma, ninguém se espanta mais com as inovações nem tão pouco se surpreende com elas. Vive-se de forma insensível, sem apreciações, espanto ou ânimo. E a vida sem surpresas é muito monótona. Estou dizendo isso porque acredito que entusiamos, surpresas e espantos devem fazer parte da vida e certamente são como o oxigênio: indispensável. Nunca se espera receber 1 grau na faixa, sempre pensamos "preciso treinar mais, me dedicar mais, me concentrar mais..." e quando recebemos é uma surpresa tão boa que faz tão bem! Apesar dos questionamentos a cerca do merecimento pessoal (nunca achamos realmente que estamos preparados), confiamos no sensei e respeitamos sua decisão. Muitas vezes falta o entusiamo para ir treinar, bate uma preguiça... mas o comprometimento com o esporte nos faz ir e ao final do treino sempre passa pela cabeça "ainda bem que eu vim, que sensação boa!!". E como em outros esportes, no jiu jitsu só é possível aprender se existir uma equipe comprometida que se preocupe com a evolução coletiva. Não dá para aprender sozinho nem treinar sozinho mesmo que a luta em si seja individual. Voltando ao treino de ontem e deixando as divagações mentais de lado...

Geralmente quando o treino acaba o sensei fala algo referente aos ensinamentos obtidos por meio do jiu jitsu e por isso decidi registrar alguns deles aqui no blog (até para mim mesma! assim não esqueço dessas valiosas lições de vida). Ontem o sensei falou que os treinos a cima de tudo servem servem para treinar o psicológico e desenvolver a resiliência. Segundo uma pesquisa que fiz, resiliência na área da psicologia é: "a capacidade de uma pessoa lidar com seus próprios problemas, vencer obstáculos e não ceder à pressão, seja qual for a situação". A luta assim como a vida nos proporciona momentos bons e ruins, apertos, pressões, incomodo, desconforto, mas também de tranquilidade, paz, felicidade... O que importa é saber lidar com as situações e não modificar o comportamento. É muito fácil ser uma pessoa educada, agradável, gentil, legal... Quando está tudo bem! Mas é preciso saber tomar pressão e se manter firme. Após receber o grau na última aula, eu refleti sobre o que talvez tenha feito eu merecê-lo. E algo mudou em mim desde que eu comecei a treinar jiu jitsu. No começo eu não fazia questão/não me esforçava para aguentar apertos e pressões, ao contrário, eu batia logo que algo me incomodasse. Hoje em dia, eu tento manter o foco e aguentar a situação desconfortável porque como o sensei falou: passa! Assim como momentos bons passam os ruins também. Quando temos consciência disso não nos desesperamos nem mesmo mudamos nosso comportamento, nos mantemos tranquilos e cientes de que uma hora passa. Além disso, desenvolvemos a humildade uma vez que "estar por cima" não significa absolutamente nada pois tudo pode mudar muito antes do que se espera. Do mesmo jeito, "estar por baixo" não deve ser motivo para desistir, desanimar... O entusiasmo não pode acabar!! O que fica disso tudo é: TUDO PASSA! O sucesso, o fracasso! E a nossa mente precisa se manter equilibrada para lidar com todas as possíveis mudanças. Avaliando mais um pouco, percebi que uma transformação ocorreu na hora dos rolas, mas dessa vez uma transformação mental. Quando comecei o jiu jitsu só me preocupava com o momento presente no sentido de que não conseguia pensar no "próximo passo". A única coisa que passava pela minha cabeça era que eu precisava me defender principalmente e para de sentir pressão. Eu não conseguia sentir pressão e não pensar nela, só pensava nisso. E no último treino consegui pensar no que poderia fazer, nas técnicas que tinha aprendido na aula... Essa mudança é mágica para mim!!! Conseguir canalizar os pensamentos para algo mais importante do que "quero parar de sentir pressão/aperto/falta de ar....". Isso é o desenvolvimento da capacidade de pensar racionalmente mesmo em momentos difíceis sem perder o controle. Nunca pensei que seria capaz. Mais uma vez: ganhar um grau é possuir mais responsabilidade perante o esporte, saber que precisa treinar mais, se concentrar mais, se dedicar mais, respeitar o local de luta, respeitar o sensei, se comprometer com os treinos e equipe. 

Esses posts vão ficar na página Jiu Jitsu do Blog! Meu objetivo é poder mostrar o quando o Jiu Jitsu é transformador e muito, muito mais do que apenas técnicas, campeonatos, finalizações, raspagens, montadas, triângulos... Espero que gostem e se inspirem. Deem uma chance ao Jiu Jitsu! Não irão se arrepender. 

 

 

 

Please reload

Posts Relacionados

Please reload