© 2023 por Tipo Diva Blog | Orgulhosamente criado com Wix.com

  • Black Instagram Icon

Sobre relacionamentos

04.06.2018

O post de hoje é mais um reflexão, um pensamento e lembrete para mim mesma :) Estou lendo um livro do Prem Baba chamado "Amar e ser livre", depois faço um post sobre isso, mas como esse tipo de leitura me inspira, não quero deixar de escrever. Fui procurar vídeos dele no youtube e encontrei vários muito legais também para quem gosta mais de ouvir do que de ler vale a pena pesquisar! No livro o autor enfatiza a importância dos relacionamentos sobretudo os que ele chama de relacionamento afetivo-sexual. Mas pensando de maneira geral, essa discussão acerca dos relacionamentos me fez pensar bastante sobre como tudo se resume a isso mesmo que estejamos sozinhos. Desde que comecei a ler Clarice no Ensino Médio, eu deixei de ter medo da solidão no sentido de desenvolver um relacionamento comigo mesma, de gostar da minha companhia, de estar só com a minha presença. Tem algumas coisas que mudam nossa vida né? Autores, livros, momentos, pessoas... E de lá para cá eu só vejo o quanto me faz bem cultivar esse relacionamento comigo mesma uma vez que eu acredito que não tem como se relacionar com o outro sem se relacionar bem consigo mesmo. É o primeiro instrumento para conquistar autoconhecimento. E como é difícil assumir essa vontade (ou até necessidade) nossa de ficarmos sós, não? Não digo de abolir todos os outros tipos de relacionamentos, amo compartilhar momentos com namorado, amigos, família. Mas acho que existe muito de uma cobrança meio inconsciente no geral de que estejamos sempre com alguém, com algum grupo. Fazer algumas coisas sozinho como ir ao cinema parece uma coisa anormal até. Enfim, isso é uma coisa que há um tempo venho desenvolvendo. Nunca achei que conseguiria me relacionar com alguém antes de me relacionar comigo mesma, me conhecer, me entender. Mas com o tempo também, depois de conhecer meu namorado, eu percebi que o extremo dessa vontade de ficar sozinha pode ser fruto do orgulho, de acreditar que eu sou a única pessoa que pode contribuir para o processo de autoconhecimento, que sou autossuficiente, e vários desdobramentos que podem ser negativos. Não é bom conhecermos alguém que nos ajuda a lembrar quem realmente somos e gostamos de ser? Que despertam o melhor de nós? Pode ocorrer de criarmos máscaras e acreditarmos tanto nelas que enxergar nossa essência passa a ser muito difícil sozinhos. A arte no geral, principalmente música, prosa, poesia e contos sempre fizeram esse papel na minha vida de me auxiliar na minha própria descoberta, na minha jornada pessoal. Em outro texto aqui do blog eu já contei sobre como me afastei de mim mesma no ano do cursinho pré-vestibular, depois desse encontro de alma que tive com meu namorado, de um afastamento nosso quando ele foi viajar, da minha descoberta de yoga e meditação que realmente me encontrei e digo que esta é minha melhor versão, tenho orgulho por tê-la conquistado e construí-la um pouco todos os dias. Esse afastamento de nós mesmos acontece, como Prem Baba diz, desde que perdemos nossa espontaneidade e transformamos confiança em medo, amor em ódio... Mas temos oportunidades ao longo da vida de tomarmos consciência disso por meio de encontros lindos com pessoas incríveis, momentos, arte, experiências! Enfim, todo esse aspecto íntimo e individual contribui de forma negativa ou positiva para todos os relacionamentos que experimentamos. Em um vídeo que assisti do Prem Baba ele lista alguns pontos importantes para um relacionamento:

1. Relacionamento consigo mesmo; espaço.

2.Comunicação (como Monja Coen diz: fale com amor!); escuta; diálogo.

3. Espaço para meditar juntos; cultivar silêncio juntos: boa conversa, boa escuta, fala com presença.

4. Autorresponsabilidade (evitar o jogo de acusações)

Os relacionamentos, como apresentado no livro "Amar e ser livre" nos dão a oportunidade única de nos conhecermos porque quando nos relacionamos muitas características se evidenciam, até as que tentamos negar, esconder ou esquecer. Eu acho que é uma chance de crescimento incrível, e acredito que deve-se cultivar muita paciência, respeito, compreensão. Tudo isso só pode existir por amor. Uma das coisas que tento lembrar e não esquecer nunca é que dentro de um relacionamento nós precisamos deixar o outro se expressar à sua maneira, com seus defeitos, qualidades, manias, jeitos. Por que muitas vezes queremos moldar o outro de acordo com nosso gosto? Não tem coisa mais linda de ver do que alguém sendo o que é e fazendo o que ama. Que a gente possa sempre aceitar o outro com todas as suas diferenças. Além disso, nunca esquecer os motivos que levaram à união. Com o tempo parece que tudo que enxergamos são defeitos e mais defeitos. Acabamos esquecendo o quanto aquela pessoa que escolhemos viver ao lado é cheia de qualidade e às vezes o que ela precisa para se tornar melhor é só lembrar do quanto ela é linda e especial. Não acredito que críticas, julgamentos, cobranças são capazes de provocar mudanças genuínas (às vezes apenas como fruto de um sentimento de vingança, mas sem ser de coração). Só o amor muda, cura, colori, deixa tudo mais lindo. E é preciso coragem para amar! Coragem para se colocar diante do outro sem máscaras, orgulho, ego, vaidade, egoísmo... O dia dos namorados está chegando, então que tal pensarmos sobre isso? Sobre estabelecer relacionamentos saudáveis e sinceros, construídos com amor, respeito, liberdade, paciência, compreensão e não por status, aparências, carências. Amo pensar em tudo isso. O amor me inspira de todas as formas. Como eu sou grata por poder amar :)) Depois ouçam a música "Amor de índio" para inspirar, acho linda!! Todo amor é sagrado <3

Please reload

Posts Relacionados

Please reload