© 2023 por Tipo Diva Blog | Orgulhosamente criado com Wix.com

  • Black Instagram Icon

A história do meu poema publicado e como comecei a escrever

15.10.2018

Não sei se todos sabem, mas há mais de um ano eu realizei o sonho de publicar um poema meu! Foi muito especial para mim. Ver algo meu, que diz tanto sobre mim, sendo publicado e lido por ai! Pra quem não leu ainda, o poema está na página Textos da Gabi aqui do blog. Hoje resolvi contar um pouco de como foi o momento de criação. Escrever sempre foi a minha forma favorita de me expressar no mundo, por isso surgiu o blog. Eu sou realmente muito tímida e falar muitas vezes é complicado para mim. Mas como tudo na vida, eu venho me esforçando para melhorar esse problema hahahaha. Acho importante enxergar isso e perceber que posso melhorar. Porque em alguns momentos a gente precisa falar e não tem como fugir. Quando penso nisso gosto de lembrar do que ouvi a Monja Coen dizendo em um dos tantos vídeos interessantes dela que tem no youtube, ela nos mostra a importância de aprendermos a dizer as coisas com amor. Isso fez tanto sentido para mim que eu nunca mais esqueci! Acho que precisamos ser responsáveis por aquilo que dizemos, precisamos ter consciência que palavras machucam e que também podem transformar vidas. E é tão real! Quando a gente muda o jeito de falar, muda o tom, troca de marcha... tudo muda! Mas como o post é para contar sobre o que eu escrevo, vamos voltar ao foco :) O poema que eu publiquei foi escrito na primeira viagem que eu fiz com o meu namorado quando ainda não namorávamos. Quanto mais conectada eu estou comigo e com o Universo mais a minha criatividade se aflora. É algo que vem sem que eu controle. E eu amo ser o veículo pelo qual tudo isso vem à tona. Tudo isso que diz tanto sobre mim. Eu e o Yudi já havíamos chegado ao Capim Amarelo e montado a barraca. Comemos algumas tapiocas e nos alongamos, foram várias horas de caminhada. Depois disso peguei meu caderninho e escrevi alguns poemas que vieram de forma tão natural que eu não consigo nem traduzir em palavras o que é isso. Alguns saíram em minutos. Nesses momentos eu sinto que consegui "possuir os átomos do tempo" assim como minha amada Clarice escreveu (leiam o livro Água Viva dela! é incrível!!!). São momentos de criação tão marcantes para mim. Eu me sinto completamente inserida naquele instante do tempo, naquele espaço que me cerca. É realmente uma experiência que me enche de alegria quando eu lembro. Os poemas são como fotografias para mim. Sempre que eu os releio eu lembro de como me sentia no momento em que escrevi, lembro do porque escrevi e para quem. É uma forma bonita que encontrei de eternizar pessoas e momentos. Esse poema que foi publicado eu escrevi para o meu namorado. Nessa viagem eu comecei a descobrir ou relembrar da Gabi que eu gosto de ser. Das coisas que eu gosto de fazer e do que eu julgo ser de fato importante nessa vida. Eu comecei escrevendo músicas porque toco violão então fazia melodias bem simples para acompanhar esses poemas. Sempre com essa temática romântica para as minhas paixões hahahaha. Antes eu tinha muita vergonha disso, achava cafona, não mostrava para ninguém, não mostrava para as pessoas para as quais eu escrevia e nem tão pouco gostava de reler. Depois que meu poema foi publicado eu me senti mais segura para expor tudo isso. E sempre gostei de dar de presente meus poemas para as pessoas que foram minhas inspirações. Sem elas, sem as experiências, nada poderia surgir. Gosto muito de escrever cartas também e quando o Yudi foi para os EUA (ainda não namorávamos) eu fiz uma cartinha para ele com o poema escrito. Ele foi em dezembro de 2016 e em janeiro de 2017 foi publicado. Fiquei bem feliz! Achei demais também dar os livros para minha família e para ele com dedicatória minha hahahahaha sonho real!!!! Acho que expressar nossa criatividade faz parte da essência humana, todo mundo tem algo a mostrar para o mundo. O que acontece é que muitas vezes reprimimos essa energia tão importante que existe em nós ou estamos tão desconectados de nós mesmos que nem conseguimos perceber os momentos em que ela quer se libertar. Essa é um pouco da minha relação com a escrita, eu amo as palavras e amo revesti-las de sentido e poesia. Essa é a razão de ser desse blog. Quando não escrevo ou não leio me sinto distante de mim. Ou sempre que estou meio perdida é lendo e escrevendo que eu encontro paz. Vou deixar um trecho de Água Viva da Clarice Lispector aqui, ela sempre me inspirou nesse caminho  :)

"Quero possuir os átomos do tempo. E quero capturar o presente que pela sua própria natureza me é interdito: o presente me foge, a atualidade me escapa, a atualidade sou eu sempre no já. Só no ato do amor - pela límpida abstração de estrela do que se sente—capta-se a incógnita do instante que é duramente cristalina e vibrante no ar e a vida é esse instante incontável, maior que o acontecimento em si: no amor o instante de impessoal jóia refulge no ar, glória estranha de corpo, matéria sensibilizada pelo arrepio dos instantes - e o que se sente é ao mesmo tempo que imaterial tão objetivo que acontece como fora do corpo, faiscante no alto, alegria, alegria é matéria de tempo e é por excelência o instante. E no instante está o é dele mesmo. Quero captar o meu é. E canto aleluia para o ar assim como faz o pássaro."

Só através no amor conseguimos captar os átomos do tempo... um lindo e profundo meditar!

Please reload

Posts Relacionados

Please reload